terça-feira, 19 de agosto de 2008

Homeland


Quando se está fora é que se dá o verdadeiro valor ao nosso país. Quando se é confrontado com situações extremas ainda mais fácil é reconhecer esse valor.

Durante três semanas, fui confrontado com algumas situações que pensei que muito dificilmente iria vivenciar.

Encarar situações de prostituição infantil, trabalho infantil, pobreza extrema, entre outros, não é fácil. Quando uma simples garrafa de água quase vazia é pedida e valorizada por uma criança está tudo dito.

Nestas situações é muito difícil não pensar no quão simples e facilitada é a nossa vida. Temos tudo ao nosso dispor. Quando me queixo de algumas coisas deveria pensar neste tipo de vidas carregadas de sofrimento e dificuldades. Mas enfim, está na genese humana nunca estar satisfeito e assim irá ser para sempre.

1 comentário:

Luís disse...

Concordo em absoluto contigo. Ao voltar do estrangeiro damos muito mais valor ao nosso Portugal, se bem que infelizmente tb podemos presenciar prostituição infantil no parque eduardo VII e trabalho infantil no vale do ave...

Quanto á parte final: És um queixinhas